Feeds:
Posts
Comentários

Observação Pertinente

Mortais!
Vim fazer um post rápido (afinal, tenho todo o tempo do mundo) para lhes lembrar de um fato importante, caso não tenham percebido.
Todo nome de deus tem 4 letras: Zeus, Odin, Deus, Lord, Dios, Javé, Dieu, Gott, Alah, Thor, Amon, Domn, Baal, Tupã, Xiva, Buda, Ares, Eros… Adam!
Por hoje é só isso.
Fiquem comigo!

O Senhor dos Anéis

Então, como vocês viram na HQ desta semana, eu tive minhas mulheres. E talvez eu possa ser parente da Niki. Na verdade, esse título “10 noivas” foi um tanto ultrajante. Mas enfim… Aos que acharam que eu só me interessava por espadas antigas ou trenzinhos modernos, se enganaram.

Hoje eu tive um pesadelo neste caixão escuro. Sonhei que, do lado de fora, demônios me espreitavam esperando que eu saísse para me devorar. Eles eram loiros e sensuais, foi então que vi que estava apenas sonhando, porque ninguém é mais sensual do que eu. Se bem que o… Bom, nada não. Parece que a minha mente também se cura automaticamente dessas insanidades.

Acordei e olhei para a aliança. Eu não tinha avisado vocês sobre uma Noiva? Pois é, sempre é uma noiva o que me inspira a sair daqui. E vou conseguir. Ou não me chamo Adam Monroe… Ou Richard Sanders… Ou Takezo Kensei… Ou…

Ah, é isso. Vocês entenderam. Então joinha pra vocês, amigões!

joinha

Pois é, carpas… Vocês aí comendo ceia, trocando presentes e desenterrando (com o perdão do trocadilho) CDs de melodias repetitivas que só escutam nessa época do ano, e eu aqui trancado nessa caixa que nem de música é. Passei o Natal num lugar escuro e solitário.

Mas eu nem queria ir para a festa de vocês mesmo! Dizem que todo mundo estava piqueteando na greve, até o Parkman se prestou ao ridículo de se vestir de Papai Noel para agradar a pequena gritalhona e o seu afeto indiano. Fique sabendo inclusive que o Sylar foi nessa passeata! Devem ter servido sorvete por lá…

Enfim, aqui no meu túmulo não tem chaminé, mas alguém deu um jeito de passar para ofertar-me algo. Claro, porque eles têm medo de não agradar a um deus como eu e sentirem minha ira. Que seja. Agora eu fico blogando e cantando sozinho todas as vozes dos coraizinhos festivos. Só não tenho um sininho para bater junto.

E o que adiantaria eu comer a ceia se o Hiro nem um banheirinho instalou nessa joça? Tirando seja lá quem for que me mandou o PC, o resto eu aposto que nem se lembrou de mim. E mesmo este interesseiro deve querer alguma coisa ao me dar um presente. Eu odeio a humanidade, odeio mesmo. Então para que comemorar o nascimento de quem dizem ter sido o salvador dela? Eu sim vou salvar o mundo dessa escória chamada ser humano. O tal do Platão provavelmente se orgulharia de mim. Afinal, para que viver num mundo de deuses se eu não puder ser um deles?

Deveriam instituir como feriado de Natal o dia do MEU nascimento, isso sim… Imaginem as músicas!

Jingle Bells:

Hoje a noite é bela, juntos Kaito e ela,
vão em uma cela, felizes me trancar;
Ao soar o aviso, debaixo do piso,
mato em rodízio, até no cofre chegar.
Pego o frasco pequenino da 138,
com o vírus da Shanti fico até afoito;
Mando à Terra meu flagelo, faço até um bem,
eu decido quem vive e quem morre também.

Noite Feliz:

Noite feliz, noite feliz,
Eis que no ar vou espalhar
Este vírus que estava trancado,
É o Shanti, mas está variado;
Durmam em paz e pra sempre!
Durmam em paz e pra sempre…

Natal Branco:

De longe a variação, linda!
Que da Shanti se originou.
Este é o momento que vimos as almas
Saindo de um corpo que ficou.
Lá fora ela se espalha, vimos
Cada mortal que dizimou;
E fazemos o mundo feliz…
Ao olhar que só um deus nele restou.

Papai Noel está chegando na cidade:

É melhor, ó mortal, se regenerar,
Ou então para um velho passado voltar;
Porque Adam vai mandar dilúvio
E o Adam vai destruir tudo!
Seu vírus está chegando na cidade…

Presente de Natal

Alguma boa alma botou um PC na minha sepultura. Agora poderei falar mais com vocês. Vejam:

PC do Adam

Boas Festas? Cara, eu estou sujo e cansado, sem falar em faminto.

Bem, mas que diferença faz? Eles vão me esquecer preso aqui DE NOVO. Eles sempre me deixam trancafiado em algum lugar. E eu acabo passando o Natal estudando para ser o novo Deus. Ou pelo menos o novo Noé. Teve um ano que eu me enchi do TÉDIO e fiz o maior barulho possível na minha cela para ver se alguém me escutava e me incluía na festa. E o que fizeram? Levaram-me alguns waffles da Sandra Bennet pra eu comer.

Lembro da época que eu me misturava à multidão da rua para ouvir suas conversas e me reabastecer de certezas do quanto as pessoas são falsas e mesquinhas. Fingem estar de bem com todos por um dia do ano, e depois enfiam-lhes a faca nas costas. Usam uma data de confraternização para se sentirem menos culpadas e ainda fazem isso através do consumismo exagerado e fútil. Pessoas fedem.

Ao menos essa será uma vantagem de estar preso em uma caixa. Não vou ver essa coisa ridícula que fizeram com o Natal. Compartilhar amor e paz e amizade, e espalhar votos de saúde e felicidade? Seria melhor eu espalhar o vírus!

Se bem que, se eu estivesse lá fora, seria um pouco menos entediante. Afinal, fico imaginando um Natal com eles todos. Aquele detetive Parkman seria o mais apropriado para fazer o Papai Noel, porque – além de ser gordo – ele adivinha o que você quer. A Elle e o Micah se encarregariam de acender as luzes. O Haitiano viria do jardim com sua roupa de duende. Peter soluçaria em prantos enquanto a Claire faria a bondade de cortar um dedo do pé para alimentar o Mr.Muggles. Bennet recortaria um monte de papel para fazer enfeites de floquinhos de neve, Monica assistiria vídeos natalinos para cantar na ceia, e Niki trocaria presentes entre sua imensa gama de personalidades. O único problema seria acontecer como certa vez em que eu insisti tanto para estar lá em cima com a Companhia, que o Bob me levou, mas disse que eu parecia um anjinho loiro e me transformou em uma estátua dourada para enfeitar a sala…

Tédio.

A Caixa de Pandora

Eu estou num caixão. Caixão é uma caixa grande. Metafisicamente falando, existe uma caixa de Pandora? E se a caixa não existe, eu estar numa grande caixa significa eu estar em um grande nada? E eu, então, existo? Ou todos nós temos uma caixa? E eu estou dentro da minha própria caixa? Mas, se assim fosse, a caixa de Pandora conteria a Pandora? Ou ela só carrega a sua caixa? Será que estou ficando louco? Isso é conseqüência do tédio? E o Peter, ele deteu o vírus? Estaria eu literalmente “criando raízes”? Não sei! Só sei que estou começando a parecer o Mohinder falando. Isso quer dizer que ele também já ficou numa caixa antes? Ou ele nasceu assim mesmo? E seria eu a esperança ou um dos males da caixa? Argh! Com licença…

Maldita Carpa

Aquele baiacu que anseia por virar sushi e atende pelo nome de Hiro me prendeu num caixão. No começo eu fiquei tão histérico quanto o Mohinder quando dá piti e quebra o laboratório. Mas era inútil gritar. O Hiro me ferrou legal desta vez. Eu disse que procuro me atualizar nas gírias, não disse? Então, ele me f..eu bonito. E não foi no sentido que você pode estar pensando, porque nesse sentido teria sido até preferível. Depois eu me acalmei e comecei a brincar de vampiro, mas com o tempo enjoei disso. Então me lembrei que eu tinha um blog. Peguei minha wap do celular e loguei para passar o tempo. Por isso estou aqui. Afinal, estou com tempo para refletir sobre minha vida, o universo, e tudo o que aconteceu desde meu infeliz nascimento até hoje. Mas claro que não vou incomodá-los com tudo isso. Estou preso num caixão, ora bolas. Tem gente aí pensando que o celular não pega embaixo da terra, porque não pega no metrô. Mas Japão é Japão, tudo pode acontecer no Japão. Só vou ficar devendo a resposta aos comentários, porque eu tenho a eternidade para respondê-los e não estou com humor agora.

Enfim, eis a ironia: eu plantado a 7 palmos e ainda assim incapaz de morrer. O pior de tudo é que isto é o maior TÉDIO possível! Ele não precisava ter me arrumado um caixão com essas firulinhas acolchoadas, foi totalmente desnecessário. Eu fico aqui dentro contando as bolinhas e preguinhas para passar o tempo e isso só me irrita ainda mais. Só porque eu matei o pai dele ele me enterra vivo? Ele não estaria exagerando na vingança? Talvez ele esteja brincando e vá voltar em breve pra me tirar daqui… Ou talvez eu tenha que aceitar o fato. E, quando eu conseguir sair daqui, eu farei esse traidor sofrer a MINHA vingança, porque eu não aprendi nada com esses provérbios de TV que dizem que “a vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena”. Não se preocupem, já tenho tudo planejado aqui na minha linda cabecinha loira.

Primeiro eu vou abrir meu caminho pra fora deste caixão a socos e murros, igual a Beatrix Kiddo de Kill Bill fez! A Noiva sempre foi uma das minhas inspirações, eu também tenho vontade de sair por aí matando as pessoas com minha espada samurai em lugares públicos. Da última vez que fiz isso (antes do corredor da Primatech no Texas), eu fui preso. Daí eu vou cavar até lá em cima, saindo daqui cheio de poeira e à luz do dia. Não deve ser um problema, a não ser que tenham jogado concreto ou mármore em cima da sepultura. Depois eu vou expressar meu desagrado ao cara de peixe que me traiu, e posso começar fazendo algo com o túmulo do pai dele aí do lado.

Então eu serei como um tubarão que engolirá a carpa depois de triturá-la em sua feroz mandíbula. Partindo desse ponto, eu vou… Ah, não sei, é difícil pensar quando se está preso dentro de uma maldita caixa. E é tudo culpa dele. Como ele pôde fazer isso? Ele foi mais que um amigo pra mim. Eu poderia ter encontrado a redenção com a amizade dele. Mas não, ele roubou minha namorada, me explodiu numa tenda de pólvora e agora me coloca num caixão. Depois de tudo o que eu fiz e o que me tornei para ele ter suas estorinhas de dormir, para ele ter um herói com quem sonhar e aprender e se inspirar. E tudo isso foi por causa dele! As pessoas fedem. Todas elas. Nem é preciso viver 400 anos pra se dar conta disso, eu soube que o Claude foi um que já captou essa mensagem bem rápido.

Falando em rapidez, é melhor eu começar a treinar os socos. Minha vantagem é que eu regenero, enquanto a Bia ficou sangrando. Mas, puxa, ela pelo menos tinha uma lanterna, eu só tenho essa telinha luminosa de celular que apaga sozinha. E, cara, como está escuro aqui dentro…